Arquivo mensal: maio 2012

Visita a indústria Cataguases de Papel

Padrão

Nós alunos do colégio Manuel Inácio Peixoto, do 2º  A1  com supervisão do professor Dioni da disciplina de história, fomos fazer uma visita a indústria Cataguases de Papel para conhecermos um pouco sobre a sua história e como é feito o processo de reciclagem do papel até o produto final que são o papel miolo (que fica por dentro do papelão) e o papel capa ( que é o papel que fica do lado de fora do papelão).

Veremos agora os processos da produção do papel:

“Depois de coletada nas ruas e selecionada, a matéria-prima ( chamada de aparas ) é levada ao hidrapulper, uma espécie de liquidificador gigantesco, onde foi cheio previamente com água. As aparas são, então, dissolvidas por ação do rotor, formando uma espécie de pasta semelhante a um mingau, com 96% de água e 4% de fibras.

A mistura formada leva o nome de massa de papel ou polpa. Depois de homogeneizada, ou seja, completamente hidratada, a massa é bombeada a um tanque. Parte das impurezas fica retida no hidrapulper, que é dotado de uma peneira onde a massa passa livremente e as impurezas maiores ficam para ser retiradas posteriormente e descartadas.

A partir desse ponto, a mistura passa por diversos depuradores para retirar as impurezas menores e é levada aos refinadores, espécies de moinhos, fazendo com que as fibras alcancem uma condição de regularidade em tamanho, proporcionando a condição ideal para serem conduzidas por bombeamento até o tanque da máquina de papel.

Esse tanque alimenta continuamente a máquina de papel, onde essa massa é diluída em uma mistura na proporção 1:99, ou seja, uma parte de massa para noventa e nove de água, sendo, depois, bombeada para a caixa de entrada da máquina. Na máquina de papel, a massa é “derramada” em cima de uma tela e vai sendo enxugada até as prensas (rolos que espremem o papel para retirar a água).

Depois de passar pelas prensas, a folha úmida é levada para os secadores (cilindros ocos de chapa de ferro, aquecidos internamente com vapor) como se fossem ferros de passar cilíndricos, onde o papel é seco, chegando no final da seção de secagem com uma umidade em torno de 7%, que é o estágio final da produção na máquina. Depois, a grande folha de papel é enrolada em uma “estanga”, formando uma bobina.

Os rolos, então, são carregados nos caminhões que irão transportá-los até o cliente, normalmente o fabricante das chapas de papelão. As chapas são transformadas em caixas, que por sua vez vão acondicionar novos produtos e serão descartadas de novo, recomeçando o ciclo de reciclagem.

As empresas recicladoras são de extrema importância para o equilíbrio do meio-ambiente. São produtos reciclados e recicláveis que mais contribuem para balanço ecológico no mundo moderno e nós fazemos parte dele.

A Cataguazes possui capacidade produtiva para 66.000 toneladas anuais de papéis 100% reciclados, usados na fabricação de embalagens de papelão ondulado. Nossos produtos são 100% reciclados e recicláveis, de excelente qualidade, para aplicação nos segmentos de embalagem – miolo e capa – desde 1994.

Estamos instalados em Cataguases – MG, com um  parque fabril moderno, instalações perfeitamente ajustadas para proporcionar a melhor condição industrial e ambiental.

A fabricação destes produtos tem uma variação de gramatura que vai de de 90 a 220 g/m² para o Papel Capa e de 90 a 180 g/m² para o Papel Miolo.”

 

Foi muito interessante a visita a indústria, pois conhecemos um importante papel que nossa cidade contribui para o meio ambiente.Se  pelo em todas cidades tivesse reciclagem de papel, o mundo estaria bem mais limpo e evitaria muitas catástrofes , como por exemplo as lamentáveis enchentes… Aquela visita nos serviu de enorme lição, que todos, independente de reciclar em grande quantidade como a indústria ou não, o pouco que fazermos é de grande ajuda para preservarmos e conservamos por mais tempo o lugar onde vivemos!

Bibliografia: http://www.cataguazesdepapel.com.br/index.php

Anúncios